Mortal Kombat | Assista nos Cinemas

Para aqueles que cresceram durante os anos 90, jogar Mortal Kombat no Super Nitendo do primo era a hora mais divertida e relaxante do dia. Ouvir as falas alucinantes do mediador das lutas, descobrir os macetes para cada ‘fatality’ e tentar imitar o seu lutador predileto fazia do jogo um sucesso entre os aficionados por games e o mais impressionante é que ele conseguiu chegar aos anos 2000 com ainda mais êxito.

A consequência dessa adoração por Mortal Kombat levou o esqueleto da criação de Ed Boon e John Tobias aos cinemas em 1995 e depois muitas vezes mais, chegando a ter séries de tv e também produções animadas. Este ano a Warner traz o riquíssimo mundo criado pela dupla para a telona do IMAX. A produção dirigida por Simon McQuoid traz Hiroyuki Sanada no elenco e chega hoje aos cinemas brasileiros.

Mortal Kombat foi uma das super estreias no serviço de streaming da HBO MAX em território norte-americano emplacando a marca de quase quatro milhões de views, segundo a Heroic Hollywod.

Trailer

Ficha Técnica

Título original e ano: Mortal Kombat, 2021. Direção: Simon Mcquoid. Roteiro: Greg Russo, Dave Callaham — baseado nos personagens criados por Ed Boon e John Tobias. Elenco: Lewis Tan, Jessica McNamee, Josh Lawson, Joe Taslim, Laura Brent, Tadanobu Asano, Matilda Kimber, Chin Han, Max Huang, Hiroyuki Sanada, Ludi Lin, Sisi Stringer, Mehcad Brooks, Mel Jarnson, Nathan Jones, Daniel Nelson, Ian Streetz e Mia Hall. Gênero: Fantasia, ação, aventura. Nacionalidade: Austrália e Eua. Trilha Sonora Original: Benjamin Wallfisch. Fotografia: Germain McMicking. Edição: Scott Gray, DanLebental. Design de Produção: Naaman Marshall. Figurino: Cappi Ireland. Distribuição: Warner Bros Pictures Brasil. Duração: 01h50min.

Na trama, o fã do game é beneficiado, mas o público que curtir ação e lutas com muito sangue, também poderá se divertir, basta desligar o cérebro e acompanhar a jornada de Cole Young (Lewis Tan). Cole é um lutador de MMA que, ultimamente, tem mais apanhado do que, necessariamente, batido. O homem leva consigo uma marca de dragão que diz muito sobre quem ele é, mas sequer tem noção de suas origens. Ele é filho do grande samurai Hanzo Hasashi (Hiroyuki Sanada), assassinado há muito tempo atrás.

Certo dia, Cole está com sua família em uma lanchonete quando começa a ser perseguido por um ser mascarado. Jax (Mehcad Brooks) encontra Cole e o ajuda a fugir do perigoso Sub-Zero. Um lutador da Exoterra que tem o poder de controlar o gelo e está na Terra para eliminar todos os possíveis campeões do torneio mortal que deve acontecer em breve. Jax instrui Cole a encontrar Sonya Blade (Jessica McNamee) e é ao conhecer a moça que o jovem lutador entende o que está acontecendo e que, por carregar a marca do dragão, foi destinado a lutar para defender o mundo. Sonya, Cole, e Kano (Josh Lawson), um mercenário boca suja que ela mantinha preso, saem em busca do Templo de Lord Raiden e o restante dos combatentes.

O trio se junta então a Kung Lao (Max Huang) e Liu Kang (Ludi Lin), porém nenhum deles está seguro já que os vencedores da Exoterra são chamados por Shang Tsung (Chin Han) e enviados a terra para eliminar os guerreiros que tem a marca. A ação quebra as regras do torneio, mas Shang Tsung só pensa em uma coisa, dominar a terra e escravizar os seus moradores. Contudo, se depender de Lord Raiden, os sonhos de Tsung não se realizarão.

O filme entrega muitas referências aos criadores e ao jogo original, lançado em 1992, mas nem assim consegue adaptar bem a obra original ao universo cinematográfico. É repleto de efeitos especiais e uma trilha sonora marcante, como de costume em produções Warner, todavia, dá aos seus personagens jornadas rasas e clichês. Constrói um certo drama para o herói do filme, mas não exatamente convence. A comédia que se insere também não vem bem dosada e acaba irritando (agradeça ao Kano). Em comparação aos filmes Mortal Kombat (1995) e Mortal Kombat: Aniquilição (1997), sequer faz cosquinha.

O casting de Mortal Kombat consegue dar mais espaço a atores de descendência asiática, a exemplo, o personagem de Lord Raiden pela primeira vez não é interpretado por um ator norteamericano ou françês. Os filmes sempre apresentaram muita diversidade e aqui não é diferente. As participações de Hiroyuki Sanada e Chin Han são uma honra e Joe Taslin está ótimo como Sub-Zero.

Em suma, se prepare para ver muito sangue jorrando com duelos bem sincronizados e ambientações impactantes. As maquiagens, cabelos e figurinos, fazem jus aos personagens originais e ao fim dos créditos a música tema de Mortal Kombat dá o ar da graça.

HOJE NOS CINEMAS

por Bárbara Kruczyński

Filmes, séries, música, livros e blá blá blá… 📺📚🎬🎧🍏 www.wannabenerd.com.br

Filmes, séries, música, livros e blá blá blá… 📺📚🎬🎧🍏 www.wannabenerd.com.br